quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Benfica está, um "barco" à deriva, sem "timoneiro", navegando em "turvas águas".

...
Hoje é um dia triste para mim e, acredito, para a grande maioria de benfiquistas. Não sei se a teimosia de alguns pode ser fiel à crença de outros. Sei sim, que tudo tem um princípio e um fim, e o futebol não é a regra da excepção. Após a derrota de ontem, em Portimão, onde fizemos dois auto-golos - Rúben Dias e Jardel -, o que não acontecia há mais de 72 anos, muita coisa há para reflectir.

O Benfica fez a época passada uma liga dos campeões, que não querendo considerar vergonhosa, considero negra, a constatar com o branco e serrado nevoeiro que, se fazia ver e sentir, esta manhã, na zona de Lisboa.

Todos queríamos que em Ano Novo, o Benfica mostrasse uma alma renovada. Pelo contrário, parece existir na equipa, um ano novo, com graves, nítidas e visíveis mazelas, do ano velho.

A época passada era uma época em que a direcção do nosso clube, depois de fazer mais de 100 milhões em vendas de jogadores importantes na manobra do Benfica, acreditou que o Penta ia acontecer mesmo sem comprar qualquer jogador que entrasse de caras na nossa equipa. Arriscou e … perdeu.

Esta época compraram-se vários jogadores: Ferreyra, Castilho – pensava-se que Jonas saia, Gabriel, Alfa Semedo,  pensava-.se que Pizzi e Samaris saiam, Ebuehi entre outros.

O certo é que tendo grandes jogadores, não temos equipa. Nota-se, quer queiramos admitir quer não, uma falta de liderança gritante. A voz do treinador não “chega” aos jogadores. Existe nesses, bem como na “presença” do treinador, uma falta de garra que até enerva, tanto fora, como dentro do campo que, se não inadmissível, é pelo menos, triste e enfadonha.

Voltamos aos tempos do Benfiquinha em que "brincavam" connosco, como quem joga o berlinde. Somos alvo de conversas menos abonatórias que, para o mais comum dos benfiquistas, chega a ser vexatória. O certo é que os benfiquistas não têm, actualmente bases para rebater os dixotes que ouvem. O tetra-campeonato é passado.

Esta época, no Porto ainda com resíduos da intervenção da Uefa, e no Sporting tudo à pancada, pensou-se que, tínhamos todas as chances de sermos campeões até com relativa facilidade. Não sei, mas também não quero admitir, que essa facilidade tenha entrado e ficado presente na consciência dos nossos jogadores e daí as facilidades que temos dados aos nossos adversários. 

Temos sido nós que temos fornecido o AR que esses (adversários directos) respiram. Eles não estão melhores. Nós sim, estamos piores. Claro que sei que ainda não perdemos o campeonato. Tudo é possível. Por isso, oxalá eu, em Maio, "engula" este meu pessimismo.

Nenhuns dos jogadores que chegaram ao Benfica estão a jogar como titulares, excepção feita ao nosso guarda-redes, Odisseas Vlachodimos. Será incompetência de quem os dirige ou será que no plantel existem melhores?

Será que, Ferreyra, por exemplo, não tinha lugar na equipa inicial, nem contra esse colosso, embora me mereça o maior respeito, que é o Montalegre?

Jogámos mal contra esse clube, jogámos bem contra o Braga – onde tudo correu de perfeição – voltámos a jogar mal com o Aves e, ontem nem foi mal, foi péssimo.

Rui Vitória assume a culpa na derrota de ontem. Tem visto lenços brancos, a acenar como gaivotas em terra em dias de tempestade. Decerto que tem a consciência que, a equipa já não está com ele. No entanto, está agarrado ao lugar e aos euros – o que até é normal – só saindo se – como diz a canção: "o empurrarem".

O Benfica está sem fôlego, e os jogadores sem motivação. Dentro do campo é um autêntico "barco" à deriva. A equipa sente que não tem "timoneiro" que a guie, como também, parece “navegar” em águas turvas, pois as nuvens que pairam sobre o clube não são sinónimo de bom tempo nem de bons ares.

Uns gostam, outros não, que Jorge Jesus regresse ao Benfica. Eu, nem gosto nem desgosto. Eu quero é que o Benfica volte ao caminho das vitórias, do sucesso, da águia altaneira, das palmas, dos sorrisos, seja qual for o treinador. Assim, direi: Não.

O Benfica, desculpem o meu pensamento, está em auto-destruição. Oxalá, algo ou alguém, consiga travar esse rumo.

Embora triste como a noite de Inverno, direi:

BENFICA SEMPRE DENTRO DO MEU CORAÇÃO
.

7 comentários:

  1. Parece que Luis Filipe Vieira não ajuda nada os benfiquistas neste momento. Se calhar também o seu tempo no Benfica chegou ao fim, mas eu não sei mais o que dizer.
    .
    Desejando de coração um feliz Ano de 2019.
    --
    » » A Imagem de um " Jardim " de uma grande cidade « «

    ResponderEliminar
  2. Eu não sei que diga. Estou triste, revoltada, desiludida com o Benfica. Como é possível fazerem um jogão com o Braga. Com aves e com o Portimonense uma autentica desilusão!!!

    Não queria o JJ no Benfica, foi um traidor.. Mas certamente haverão outros bons treinadores por aí!!

    ResponderEliminar
  3. A minha tristeza é tão grande que nem tenho palavras! Obrigada meu amigo pela tua coragem e paciência em escrever!

    Beijos vermelhuscos.

    ResponderEliminar
  4. Forcaaaaaaaaa Benficaaaaa .... Vamos a luta, vamos trabalhar para vencer sempre Benfica forcaaaaaaaaaaaaa

    ResponderEliminar
  5. Bem, Gil, eu como portista só posso elogiar a tua "coragem e paciência em escrever".

    ResponderEliminar
  6. Rui Vitória saiu. Bruno Lage entra interinamente. Quem entrará?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei que a minha opinião não conta, no entanto, não acredito no regresso de Jorge Jesus.

      Eliminar