quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Luisão: Um Líder ...

António SImões
«Luisão deu uma demonstração de serenidade, unidade e liderança» - António Simões
.
A glória do Benfica, António Simões, elogiou as capacidades do capitão das águias, Luisão, afirmando que o brasileiro deu uma enorme demonstração de liderança nestes últimos dias, dando também uma palavra de apreço à direção liderada por Luís Filipe Vieira.

«A verdade é que, por um lado, o suporte da organização (liderada por Luís Filipe Vieira) que nunca quis que Luisão se destabilizasse. E por outro, ele próprio. Ele deu essa demonstração de serenidade, de unidade e de liderança. Está novamente com um rendimento ao seu nível. Nós estamos contentes com Luisão.», referiu António Simões à Rádio Renascença.

«Luisão tem muito para dar porque ele é uma referência para os mais jovens. Mesmo sem jogar ele continua a ser um líder», rematou.

O antigo jogador dos encarnados deu destaque a vitória do Benfica frente ao Dínamo Kiev, dizendo que a equipa «deu uma demonstração daquilo que é capaz de fazer». Bola

______________________________________________________
Concordo; Luisão será sempre um líder de referencia, dentro ou fora das quatro linhas.

VIVA O BENFICA

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

CONHEÇA O PROGRAMA DE VIEIRA PARA O 5.º MANDATO


Conheça o programa de Vieira para o 5.º mandato

Há 13 anos na cadeira presidencial no Benfica, Luís Filipe Vieira tem toda uma obra construída nestes quatro mandatos, mas quer e promete ainda mais. Vai a votos pela quinta vez e sozinho, tal como aconteceu na primeira reeleição, em 2006. No próximo dia 27, o atual líder das águias garante a continuidade até 2020 e, no fundo, será isso que terá a dizer aos sócios do clube, durante a campanha eleitoral: este é um mandato para concluir projetos pensados e fazer com que nasçam outros.
Vieira tem insistido, nos últimos tempos, numa mudança de paradigma no futebol e vai reforçar essa aposta. Quer mais jovens na equipa principal, abrindo-lhes espaço para a Seleção, e quer fazer deles uma das armas financeiras do clube, com transferências avultadas para o futebol europeu, cujo exemplo mais recente foi Renato Sanches, vendido por 35 milhões de euros mais objetivos ao Bayern Munique.

Estas vendas vão permitir que o clube consiga um dos maiores objetivos do presidente: reduzir o passivo e o endividamento à banca. Por isso, é natural que o líder das águias insista nos negócios com jovens made in Seixal.

As vendas são também consequência de boas temporadas desportivas e isso será a grande seta eleitoral de Vieira. Do "50+3+1" traçado no último mandato, o líder encarnado viu escapar a conquista de uma prova europeia, embora tenha marcado presença em duas finais da Liga Europa (2012/13 e 2013/14). Além deste reforço nas provas europeias, com mais presenças na Liga dos Campeões, o clube prepara afincadamente a conquista do tetracampeonato. Seria mais um feito inédito no clube.

A conseguir o ‘tetra’, Vieira conquistaria o seu penta pessoal (2004/5, 2009/10, 2013/14, 2014/15 e 2015/16), mas levaria o Benfica a assumir a liderança de títulos internos numa década, que termina precisamente com o final do mandato, em 2020.

Seixal não pára

No fundo, o que o presidente dos encarnados se vai propor para esta nova etapa não é mais do que a continuidade do projeto que começou a delinear em 2003. O Campus do Seixal foi remodelado, mas continua em evolução. Vieira já prometeu a ampliação do hotel, novos e mais modernos espaços para o plantel trabalhar e uma área comum nos serviços médicos, que permita a integração total da formação, especialmente da equipa B, com a equipa de Rui Vitória. É por ali que passa também grande parte do projeto digital que tem para o clube e que está, agora, a dar os primeiros passos, sendo reforçado no novo mandato.

Hoje, a lista de Luís Filipe Vieira será entregue pelo mandatário nacional, Carlos Móia, ao secretário geral, João Salgado. E espera-se que com poucas surpresas.

Saída de Rui Gomes da Silva em aberto

A saída de Rui Gomes da Silva da direção do Benfica é está em aberto e é o cenário mais forte nesta altura. A continuidade do antigo ministro tem sido analisada.

Em consequência do afastamento de Rui Cunha, abre-se uma vaga como número dois. O advogado, de 58 anos e que integra o elenco liderado por Luís Filipe Vieira desde 2009, já fez saber que ambiciona esse cargo, pela ligação ao líder diretivo, embora este tenha outros planos. Há dois fortes candidatos, José Eduardo Moniz e Nuno Gaioso.

Gomes da Silva chegou ao Benfica em 2009. No primeiro mandato, ocupou o lugar na direção e na SAD, como representantes do clube. Três anos depois, deixaria o cargo na sociedade, a favor da continuidade no programa ‘Dia Seguinte’.

Sublinhando "a solidariedade, o compromisso e o apoio" a Vieira, Gomes da Silva não desfez o ‘tabu’ na segunda-feira. "Importante é o cargo do presidente", disse, prometendo votar em Vieira.

Autores: Vanda Cipriano e Nuno Martins AQUI

O que acham os Benfiquistas.

domingo, 9 de outubro de 2016

O Benfica e os que por " ELE" passaram...

Léo voltou a jogar de águia ao peito (Foto Ivan Storti)

«O Santos não podia perder...» - Léo
Foram 90 minutos de coração dividido. Aos 41 anos, Léo despediu-se dos relvados num jogo que reuniu os dois clubes do coração: Santos e Benfica. O empate (1-1) era, por isso, o desfecho desejado pelo antigo lateral.

«Se o Santos podia perder? Não, não podia [risos]. Graças a Deus deu tudo certo», congratulou-se, em conferência de Imprensa, analisando as incidências da partida:

«Fiquei temeroso, porque o jogo estava rápido, às vezes violento. Mas acabou dando tudo certo.»

Léo reforçou o sentimento de gratidão para com o Benfica, enaltecendo a imediata disponibilidade das águias para participarem na festa da sua despedida:

«Foram os dois clubes da minha vida. Eu sempre tive muito respeito e gratidão. Saí do Benfica quando tinha acabado de renovar, voltei agora quando o presidente [do Santos] queria fazer a festa para a Vila [Belmiro]. Fui com ele, e foi o meu regresso a Portugal. Jamais esperava a receção que tive, dos adeptos. Não causaram nenhum empecilho, aceitaram na hora. Foi cair a minha ficha mesmo hoje, ter tanto carinho assim. Só posso agradecer ao Benfica.»

Nos planos do brasileiro está deslocação ao Velho Continente.

«Pretendo ir para a Europa passar seis meses, um ano. Visitar clubes, vendo gestão, logística. É necessário, o futebol exige isso. É primordial agregar à experiência dentro de campo», explicou. AQUI

--------------------------------
Nota minha:-Mais importante que uma vitória do Glorioso, é saber que, por ELE, passaram "pessoas"que jogaram de alma e coração, sempre respeitando o Emblema que carregaram ao peito e sempre honraram o clube, e mesmo do outro lado do Atlântico, sentem orgulho pelo Benfica. Designado-o como a sua "segunda casa" ...O Benfica é Enorme...