quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Mourinho: Chantagista, cala-te.

Confesso que me apetecia mandar este gajo - José Mourinho - para um certo sítio mas a educação que recebi no berço onde fui criado não me permite tal. 

No entanto, não consigo resistir ao facto de me calar sem deixar aqui o meu mais sincero e profundo repúdio por este bicharoco ter escrito num livro que lançou recentemente, o seguinte:

 "" O Benfica, "não estava pronto" para quando se estreou nas funções de treinador, em 2000 ""

Esquece-se este chantagista do seguinte. Num fim de semana perde no Marítimo por 3-0, salvo erro. No fim de semana seguinte, joga na Luz, contra o Sporting e ganha o jogo.  De imediato entra em contacto com a então direcção do Benfica, exigindo, falo bem EXIGINDO,  que o seu contrato fosse revogado e renovado para mais tempo de duração. Caso essa exigência não fosse satisfeita, abandonava o clube. Não foi aceite a sua miserável chantagem.

Pergunto: Porque não fez essa exigência quando perdeu no fim de semana anterior no Marítimo?

Infelizmente quando o dinheiro é demais, segundo dizem os entendidos, a massa encefálica pensadora, fica de menos.

O Benfica não estava pronto, ou serias tu, que não estavas pronto para treinar um clube da dimensão e grandeza do Benfica? Não tenho duvidas que a 2.ª hipótese é a correcta.

CHANTAGISTA, CALA-TE
.

12 comentários:

  1. Realmente como se pode mudar tanto, Detesto gente de manias, a ele subiu-lhe o dinheiro à cabeça, mas conforme sobe também desce, e isso tem-se notado, no ridículo em que se tem tornado. Muito dinheiro= a pouca inteligência, ou algo lhe está a comer o pouco que já lhe resta. É o que parece

    Confesso que, até já gostei muito dele como treinador... Mas como tudo na vida, já perdeu o encanto para muita gente.
    Como pode este gajo falar assim do meu Benfica?? Enfim!!

    Texto muito bom. Obrigada....Viva o Benfica!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perdoai-lhe Senhor que não sabe ( Mourinho) o que diz
      Cumprimentos Cidália
      .

      Eliminar
  2. Epa.... desculpem la.... eu sou tambem Benfiquista.....mas nessa altura nao foi a altura que o Benfica estava a eleger o futuro presidente (penso que veio a ser o Vilarinho) e que este disse que o seu treinador era o Tony????? O Mourinho tem muitos defeitos, mas penso que o Benfica quando tinha o Mourinho estava a subir e a ganhar jogos, quando veio o Tony foi o que foi nessa epoca. O que eu penso e que o Mourinho ao saber das escolhas do futuro presidente tentou segurar o seu emprego.....penso que foi isso......!!!!!! Suadacoes Benfiquistas a todos .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luis Miguel Baptista

      Sim. Salvo melhor opinião de conhecimento, na altura, já era o Vilarinho o presidente do Benfica

      Porque não tentou segurar o emprego após o jogo com o Maritimo?

      Saudações Benfiquistas.

      Eliminar
  3. tenho muita mais admiração por um cão de caça de que esta especie de gente

    ResponderEliminar
  4. Confesso que já fui mais apoiante de Mourinho do que actualmente. Parece que quanto mais velho está, mais arrogante fica. A sua personalidade nunca lhe levou para o lado da humildade, e isso foi notório enquanto esteve no FC Porto. Hoje em dia, por muito bom que ele seja, e penso que até já foi melhor, não o queria no Benfica.

    ResponderEliminar
  5. Não digas asneiras pah! As asneiras que dizes só podem ser por falta de memória ou por seres como o diz o outro "verdinho"
    Em primeiro lugar, Mourinho foi o treinador escolhido por Vale e Azevedo, que perde as eleições para Vilarinho. Ora, o Vilarinho tem como promessa eleitoral, contratar o Toni para a temporada seguinte.
    Em segundo lugar, sabes a equipa do Benfica nesse ano? Quando chegou o Mourinho, até um tal de Uribe, foi adaptado a defesa esquerdo!
    É verdade que o Benfica perde na Madeira mas jogou MUITO, com 2 bolas na trave e enfim, vale o que vale mas a sorte também conta
    E depois sim, 3:0 ou 3:1 ao Sporting, com uma enorme estrela no ataque do Benfica a brilhar! João Tomás! O Jardel de Coimbra, sim porque o Jardel tinham no outros. Percebes as asneiras que dizes?
    O Mourinho, é talvez o maior erro da história do Benfica! e também do Sporting que o queria contratar mas os sócios furiosos depois dos 3 que levaram, não autorizaram e caiu tudo por terra.
    No momento em que soube do despedimento do Mourinho, fui pro estadio da Luz que estava apinhado de pessoal a protestar! No fim veio o Toni, pessoa que gosto muito mas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo

      Agradeço o comentário embora o anonimato valha o que vale. Mas enfim...

      Achei graça a essa do "verdinho" mas adiante

      Mourinho sabia que o Vilarinho queria o Toni. Mas tanto sabia antes do Jogo com o Marítimo como, logicamente sabia, no jogo com o Sporting.
      A verdade é que perdendo na Madeira se calou e nada exigiu ao Benfica.- O mesmo não fez quando ganhou ao Sporting. Ou seja: Mourinho assim que soube das intenções do presidente do Benfica em contratar o Toni deveria, isto na minha asneirada opinião, deveria dizia eu, no imediato, encostar o Vilarinho à parede como fez aquando da vitória sobre o Sporting. É que as acções glorificam quem as toma na formal normal, estando por baixo ou por cima, e NÂO apenas quando se está por cima.

      É esta a minha opinião. Respeito a sua e nem lhe digo que diz asneiras ou é verdinho. É que respeitar e saber discutir um assunto com elevação é sinonimo de inteligência.

      Volte sempre. É que gosto da forma como escreve, excepto essa das asneiras e do verdinho. É que o sabe tudo ainda não nasceu...

      Cumprimentos benfiquistas

      Eliminar
  6. Francisco Matos09/10/15, 10:58

    José Mourinho: «Vilarinho não manda nada no Benfica»
    TÉCNICO CONTA TUDO SOBRE A SAÍDA DO BENFICA
    Sexta-Feira, 15 dezembro de 2000 | 03:12
    Autor: GOMES FERREIRA

    – Saiu do Benfica para ir para o Sporting?
    – Não. Quem esteve atento e acompanhou com atenção e perspicácia a forma implícita e maliciosa como eu nas conferências de Imprensa, semana após semana, dava a entender que as coisas não estavam bem, pode compreender que desde o princípio se estava a caminhar a passos largos para um desenlace como este.

    – Mas o Benfica acusou-o de ter saído para ir para o Sporting e falou, inclusive, de uma reunião que terá tido com Luís Duque, na terça-feira. João Malheiro foi à sala de Imprensa dizer isso...
    – É mentira. A última vez que cumprimentei o dr. Luís Duque foi no banco do Sporting antes de o jogo começar. Antes disso, desde que fui para Barcelona, não tive o mínimo contacto com o dr. Luís Duque. Refuto totalmente as afirmações de João Malheiro. O que ele pode afirmar, efectivamente, é que o confrontei com uma medida de pressão: a possibilidade de sair do Benfica para outro clube. Mas refuto, totalmente, que tenha havido qualquer coisa com o Sporting.

    – Tinoco de Faria afirmou que Mourinho ameaçou a Direcção encarnada que celebraria contrato com outro clube que lhe oferecia mais dinheiro que o Benfica...
    – É mentira. É ridículo que se fale em dinheiro. A nossa cláusula de renovação automática do contrato especificava as mesmas condições contratuais para a temporada seguinte, sem uma única modificação a nível económico, tanto no meu caso como no caso do Mozer. Quero aqui deixar bem claro que a única razão que me levou a tomar esta posição foi pensar, mais que em mim próprio, no grupo. A equipa precisava de tranquilidade, os jogadores precisavam saber se o treinador continuava ou vinha outro. O grupo vivia sempre numa permanente angústia em relação ao futuro.

    – Ainda o tema-Sporting: o Benfica diz que tem provas testemunhais de que se encontrou com Luís Duque...
    – Que as apresente. Se tem provas, que as apresente. Estou totalmente à vontade para dizer que não é verdade.

    – Acha que o Benfica proferiu essas declarações para se justificar perante os sócios?
    – No dia da nossa saída, creio que o Benfica teve uma prova muito clara que a medida não tinha sido popular e que as pessoas estavam claramente do meu lado e do lado do Mozer. Daí as manifestações de apoio que recebemos naquele dia. E para apagarem a má imagem com que ficaram os responsáveis por este processo ter chegado ao fim da forma que chegou, decidiram denegrir a nossa imagem fazendo passar para fora uma mensagem que não tem nada a ver com a realidade. Falar-se do Sporting é ridículo, falar-se de dinheiro é ridículo também. Deveriam ter a decência e a hombridade de se centrarem naquilo que é de facto o fulcro da questão: a campanha eleitoral.


    .............
    Continua a seguir

    ResponderEliminar
  7. Francisco Matos09/10/15, 11:00

    – Está a referir-se à promessa eleitoral de Manuel Vilarinho de que Toni seria o treinador dele caso ganhasse as eleições?
    – Não me move absolutamente nada contra o presidente, no sentido em que um candidato a presidente tem toda a legitimidade para durante a campanha eleitoral poder utilizar todos os argumentos para tentar ganhar, tem toda a legitimidade para no período pós-eleitoral ter a preferência por este ou por aquele treinador. Mas quando o presidente disse, “o meu treinador não é Mourinho. É Toni. Não sei quando será, mas vai ser”, a partir dessa altura, estava instalado o clima de desconfiança.

    – Saiu do Benfica mal impressionado com Manuel Vilarinho?
    – Não. Saí bem impressionado com o presidente. Agora saio com a noção clara de que ele foi claramente impotente para deter um processo que teve início na campanha eleitoral. Tenho a noção, pelos poucos contactos que tive com o presidente, que ele estava contente com o nosso trabalho e que gostaria que nos tivéssemos encontrado em situações diferentes. Na nossa última conversa, o presidente reconheceu que tudo isto tinha começado na campanha eleitoral, e que em campanhas eleitorais há coisas que se fazem e dizem que depois muitas vezes são irreversíveis. Notei da parte dele uma certa tristeza pela forma como as coisas terminaram. Mas senti-o completamente impotente para mudar...
    – Isso significa que alguém no Benfica tem poder para ir além da vontade do presidente?
    – Em absoluto. Numa campanha eleitoral, seja ela a nível político ou desportivo, há sempre facturas a pagar, há sempre compromissos que se têm como irreversíveis. E com este fim fiquei elucidado sobre isso. Havia um compromisso com outro treinador e quaisquer que fossem os resultados os compromissos não podiam ser adiados. Não tenho dúvidas de que o presidente vive rodeado de pessoas com muito poder. Ele foi explícito comigo – e não só ele, também outras pessoas na estrutura – ao falar-me de investidores, quando a situação da nossa continuidade ainda estava em dúvida. O presidente pediu-nos tempo e paciência para que pudesse consultar outras pessoas da sua Direcção, e também os chamados investidores, aqueles que detêm o grande poder dentro do clube, não só económico mas também a nível desportivo.

    – Com poder, inclusive, para escolher eventuais contratações?
    – Também. Eu e o Mozer desabafávamos várias vezes um com o outro face à impotência que sentíamos ao ver a chegada ao clube de jogadores que não tínhamos indicado. Chegou-se, inclusive, ao cúmulo de jogadores serem apresentados numa sala contígua ao nosso gabinete e não termos sido informados disso. Só o sabíamos pelo ruído e pelo movimento que existia dentro das instalações. Nunca fomos informados da chegada de nenhum jogador nem tão-pouco do dia da apresentação, e muito menos da intenção de contratar. Cansados da falta de diálogo e da falta de respeito para com a figura do treinador e do seu adjunto principal decidimos entregar ao presidente e ao senhor António Simões um relatório detalhado sobre o plantel que tínhamos, e outro sobre jogadores e características de jogadores que gostaríamos de ver no plantel – por uma questão de coerência e princípio nunca indicamos nomes. Gostamos de ser independentes num processo que no futebol de hoje envolve muitas coisas – fomos de tal forma detalhistas que quando nos referíamos a um jogador referíamo-nos a características físicas, tácticas, técnicas, psicológicas.

    ...........
    Continua a seguir

    ResponderEliminar
  8. As palavras do tal José Mourinho não me sorprendem ou doem porque nada do que ele diz me chega ao coração ou ao meu orgulho.Por mais seja o que seja do que ele é hoje sem duvida nenhuma um dos melhores treinadores mundialmente admito isso.Mas como personalidade detesto essa arrogância nojenta hipócrita e completamente desuhumana que ele têm.Ingratidão não tem fim quem nasceu portista morre portista...

    ResponderEliminar
  9. para mim nao passa dum orgulhoso e arrogante ja vi torres altas a cairem admirava-o mas neste momento para mim nada vale
    saudaçoes benfiquistas

    ResponderEliminar